Seventh Day Slumber

“A verdade é, eu cometi mais crimes do que eu estava ciente”, diz o cantor da banda Seventh Day Slumber, Joseph Rojas, falando sobre um registro criminal que fez ele ser parado na fronteira com o Canadá. Enquanto semelhantes casos devem ser comums para algums músicos, é raro ter um artista do rock cristão ter que se explicar por esse tipo de crime. “Quando sou perguntado quantos crimes eu já fui cometi, eu não tenho muita certeza,” fala Rojas, no qual gastou uma grande parte da sua juventude distribuindo e usando drogas. “Eu só falei dois, e as autoridades da fronteira já foram me chamando de mentiroso. Eu tinha um hábito de gastar 400 dólares por dia em cocaína, então eu estava sempre drogado. Eu não tinha a mínima idéia”. Clique no link Leia Mais… para continuar.Rojas – antes de formar Seventh Day Slumber com o baixista Joshua Schwartz, guitarrista Jeremy Holderfield e baterista Ray Fryoux em 1996 – foi preso mais de 20 vezes, ele passou muito tempo na cadeia. Ainda, fãs conhecem o cantor como um menino que sofreu com inseguranças, tomou algumas decisões erradas e fala sobre o que ele aprendeu nas suas músicas. Depois de laçar dois álbuns independentes, Seventh Day Slumber, fez sua estréia nacional com Picking Up the Pieces em 2003, um álbum que deu três número 1 hits (“My Struggle,” “Candy,” and “I know”) nas rádios americanas. Agora assinando com a gravadora Tooth & Nail, a mais recente do grupo é Once Upon a Shattered Life e inclui o número 1 hit “Caroline.”

“O problema é que nós olhamos para outras pessoas ao redor para nos dizer quem somos.”

Explica o cantor, “Eu escrevi esta canção para minha sogra. Ele passou por um divórcio depois de 32 anos de casamento e se mudou com minha esposa e eu porque ela não tinha nenhum outro lugar para ir. O seu ex-marido era um evangelista e pregador, e de repente ele largou dela por outra mulher. Eu só queria dizer a ela o quanto eu amo ela e o quão bonita ela é. Eu pedi a Deus para me dar as palavras para falar com ela, para Ele me dar uma canção que pudesse tocar o seu coração e esperançosamente muitas outras pessoas. Eu escrevi esta canção em 5 ou 10 minutos, e esta tem nos ajudado muito.”

Realmente, Rojas gastou muitos anos de sua vida tentando aliviar a dor do jeito errado, parece que ele tem as palavras certas para tocar o nervo de insegurança que todo mundo compartilha. Refletindo em sua própria vida, ele descobriu que os seus maiores problemas aconteceram quando ele deixou outras pessoas definirem sua vida.”

“O problema é que nós olhamos para outras pessoas ao redor para nos dizer quem somos. Eu não preciso da capa de uma revista para me dizer que eu não sou saudável o suficiente, ou dizer que nós somos uma geração perdida, sem esperança, que não pode ser ajudada, e que olha para todo mundo ao redor para nos dizer quem somos.”

Na sua própria vida, o cantor se define pelo tamanho de sua cintura, e por amigos de escola que nunca lhe escolheram nos esportes. Ao redor dos 12 anos, ele teve seus primeiros pensamentos suicidas, e pelos 14, ele fez sua primeira linha de cocaína para passar a dor. Cedo, ele virou um distribuidor de drogas para fazer amigos, mesmo que pelas razões erradas. Pessoas se acumulavam ao redor dele por causa das drogas, mas mesmo assim não lhe ajudou em nada. Finalmente ele desistiu.

“Minha mãe orava por mim todos os dias, e eu sempre achei isso muito legal, mas eu não sabia a quem ela estava orando”, diz Rojas. “Finalmente depois de ter roubado minha mãe para ficar drogado – a única pessoa que me amou de todo o seu coração – eu decidi me matar com uma dose letal de cocaína. Minha mãe entrou inesperadamente, e eu caí nos meus joelhos bem em frente a ela e injetei. Ela chamou os paramédicos e estava gritando e suplicando a Deus para salvar minha vida. Atrás na ambulância eu dei minha vida a Jesus”.

E mesmo que levou algum tempo para tudo voltar como era antes, Rojas, se transformou, e agora ele está tocando música que fala a qualquer um que está sofrendo ao que a sociedade superficial impõe. Ele conclui, “Se você quer saber quem você é, a melhor coisa a fazer é olhar para aquele que nos criou. Se nós pedimos a Deus quem somos, Ele nos dirá que nós somos a cabeça, e não o pé, que nós estamos acima, e não embaixo, que nós somos parte de um sacerdócio real que pode fazer todas as coisas em Cristo que nos fortalece. Se nós pudéssemos fazer isso, cara, nossas vidas seriam bem diferentes”.

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: